Relatoria da Reunião do CAHIS de 15/01/2014

Relatoria da Reunião do CAHIS de 15/01/2014

Pauta:

  1. Informes
  2. Calourada

1.

– Ato dia 16/1/2014, 5ª feira, na Candelária, Contra o Aumento das Passagens.

– Em Niterói: Ato Contra o Aumento das Passagens, 6ª feira 17/01/2014, concentração em frente às Barcas às 17h.

– I Encontro Estadual Antiproibicionista, de 16 a 19 de janeiro, na UFRJ – Campus Praia Vermelha. Credenciamento 5ª(16) às 16:20. Inscrição 15 reais só o encontro, 50 reais com alojamento e alimentação.

– Acampamento Nacional das Juventudes Anticapitalistas. Niterói/2014. Será na UFF/ Gragoatá. De 20 a 24 de janeiro. Envolvendo centenas de jovens de todo o país de coletivos feministas, agroecológicos, ME, Cultura, Negrxs etc. Inscrição: 100 reias com alimentação – café, almoço e janta – e alojamento durante todos os dias. Valor negociável. (Mais informações e programação no link abaixo).

– Indicativo de reunião da Oposição LIVRES para dia 29/1. Na Educação Física às 17 horas. Plenária de Construção do programa político da candidatura da esquerda a Reitor. Não haverá apoio formal da ADUFF. Nomes possíveis: Waldyr e Eunice.

 

2-Encaminhamentos:

Aula-trote:

– Pollyana vai falar com o pessoal do Capitalismo em Desencanto (ressaltamos a prioridade de uma menina).

Aula Inaugural:

– Tema: “Ofício do Historiador e professor de história”. Nome: Ilmar Rohloff. Spinetti entra em contato.

Pollyana também vai falar com a coordenação pra reservar a sala e ver a questão da viabilidade da aula-trote.

 Cervejada para o dia do trote: Carol.

 – Atualização e diagramação do Manuel: Felipe Mesquita.

 Atividades debatidas:

– Apresentação de currículo e do CAHIS conjuntamente. Nomes de professores: Mario e Renata. Não se tirou ninguém pra falar com eles. 2 turnos. De manhã e noite. Sem data definida devido ao calendário que só saiu agora.

-Debate geral sobre mega-eventos, Copa, violência policial, conjuntura como um todo. Também em dois horários, manhã e noite.

 Nomes e pessoas a contatar. Estrutura. 1 hora, falas de 15 min e debate:

 1 nome da Movimentos Sociais org. (PMS etc), 1 do Comitê Popular da Copa, 1 SEPE, 1 jovem.

 Na ordem: Heitor e André Basséres (Falci e Pollyana), Mariana Cristina e Verônica Freitas (Mesquita e Spinetti), Danielle Jardim e Marília Trajtenberg(Mesquita e Spinetti), Juliana Vianna(nossa colega, falamos com ela).

 – Debate sobre Educação e Função Social do professor. 3 falas de 20 minutos:

 Estrutura: 1 pra falar de política educacional de maneira mais técnica pra Univ. e pra Escola Pública (prof. Universitário), 1 professor/a da rede, 1 secundarista.

 Caio e alguém do blog Capitalismo em Desencanto (David e Polly). Spinetti pode tentar falar com o Tarcísio.

 Katia Lima ou Lia Tiriba (Spinetti entra em contato), Roberto Leher (Mesquita).

 Secundarista (Spinetti).

 Reunião 5ª feira 23/1 às 17 hrs no CCBB pra fechar o calendário, a partir da nova data de início das aulas, dia 17/2/2014.

REUNIÃO DO GT DE REPRESENTAÇÃO – 26/11/13

REUNIÃO DO GT DE REPRESENTAÇÃO – 26/11/13

Presentes: Alan Dutra, Pollyana Labre, Juliana Nascimento,Zora Zanuzo, Alice Tallemberg, David, Paula Justen, Lenon Ferreira, CarolineAraujo, Rafael Limeira

Pauta: Discussão da pauta da reunião do Departamento eanálise do relatório do MEC.

1) Informes:

– Hoje, 26/11, Assembleia dos Estudantes do ICHF às 17h;
– Quarta, 27/11: 14h – Reunião do Departamento; 18h30 –Debate sobre o ENADE;
– 03 e 04 de dezembro: Seminário de Avaliação do curso.

2) Avaliação do MEC

Foi consenso entre os presentes que o relatório apresentado foi, de certa forma, “raso”. Foi comentado pontos particulares do relatório, como por exemplo, aquestão da formação do NDE, composição de comissões e a “satisfatória”estrutura da Universidade.
Outro ponto levantado foi sobre a reunião dos ALUNOS com as avaliadoras. Foi ponderado que no encontro foram colocadas visões PARTICULARES e INDIVIDUAIS de cada aluno. Não houve NENHUM tipo de deliberação por parte do CAHis para posicionamento na reunião. Houve espaço, no dia da visita, durante a tarde, para a passagem de informações do NDE à época.

3) Quadro de Horários

Foi colocado, para os alunos, as grandes dificuldades de ser elaborado, para o próximo semestre, o quadro de horários. Discutimos questões que foram ponderadas na Comissão Acadêmica, ressaltando os vários encontros e horas de debates entorno do horário, abordando as problemáticas para a configuração do mesmo: afastamentos, concentrações,dispensas, etc (de professores);
Passamos a informação de que não há horário girafa no básico, profissional e eixo – fruto de um questionário aplicado pelo CAHis, em julho, onde 70% dos alunos não concordavam com tal prática.
Ressaltamos que uma análise mais completa sobre o horário será colocada após a plenária departamental.

4) Vagas para concurso

Foi colocada a discussão, novamente, sobre a vaga em questão. Em reunião anterior havíamos deliberado que a representação daria a sugestão de um concurso para América II e III. Na reunião de hoje, foi colocado que este tipo de concurso é complicado, pois na hora da contagem do quantitativo deprofessores há uma variação de “lado”, de acordo com a necessidade.

Contudo, alguns alunos ponderaram a necessidade de modificação da proposta, visto que a Profa. Sônia Rebel já entrou com pedido de aposentadoria, não ministrando aulas no próximo período. Soma-se a isso o fato de já haver um concurso de História Antiga em validade, o que facilitaria a convocação de um novo professor, caso a proposta passe na plenária. Assim, os presentes decidiram por deliberar a sugestão de vaga para HISTÓRIA ANTIGA.

Reunião do GT de Representação: quinta-feira, 17/10/13

Reunião do GT de Representação: quinta-feira, 17/10/13, às 17h, no tablado do bloco O

Presentes: Lilian, Pollyana, Zora, Gabriel, Gabriel Faria, Ian, Felipe Mesquita, Spinetti, Daflon, Wagner, Clarice, Juliana, Fernanda

Pauta:

1- Informes;

2- Repasse sobre currículo e próximas atividades;

3- Comissões e representação.

 

2- Repasse sobre currículo:

A representação estudantil apresentou um informe sobre as reuniões da comissão acadêmica e núcleo docente estruturante, abordando o questionário de avaliação do curso e o processo de reconhecimento do curso no MEC. O seminário de avaliação do curso (paritário) será dias 03 e 04 de dezembro. Um relatório será enviado para o MEC. Os dados recolhidos no seminário de avaliação só serão para licenciatura. As próximas reuniões serão: 29/10/13, 02/12/13 e 05/12/13.

Encaminhamentos:

-Organização de dois debates:

Quinta,14/11/13, sobre Currículo – mesa Mario Jorge, Kátia Lima e Marco ou Ludmila.

Quarta, 27/11/13, sobre ENADE – mesa Gebara, Badaró e Eblin.

Responsáveis:

Pollyana reserva auditório e fala com Marco/Ludmila;

Daflon fala com Mario Jorge e vai tentar ver a câmara para filmagem;

Lilian fala com Kátia Lima;

Ian fala com Badaró;

Clarice fala com Eblin;

Wagner fala com Gebara.

– Elaboração de novo boletim informativo do cahis com foco nessas discussões: debate geral sobre currículo, repasse do que está rolando, carta do cep, informações sobre o enade, convocatória para a assembléia de avaliação do curso e debates. 

Responsáveis:

Zora envia um texto com o repasse dos debates atuais;

GT de Comunicação elabora, inserem-se no GT: Ian, Wagner e Zora

 

3- Comissões e representação:

Dada a nova composição da representação estudantil aprovada em assembléia geral dos estudantes de História. A organização da representação nas comissões internas do departamento ficou assim:

Comissão Acadêmica/NDE:

Titulares: Pollyana, Eduardo, Zora, Alan, Carol

Suplentes: Spinetti, Felipe Mesquita, Juliana, David, Gabriel Faria

 

Comissão de pessoal:

Titular: Zora

Suplente: Wagner

 

Comissão de biblioteca:

Titulares: Spinetti e Juliana;

Suplente: Ian

 

Colegiado:

Titulares: Eduardo, Alan

Suplentes: Zora e Ian

Nota do CAHUNI (Centro Acadêmico de História da UNIRIO) pela imediata libertação de Igor Cavalcante Medina e todos os presos políticos.

Nota do CAHUNI (Centro Acadêmico de História da UNIRIO) pela imediata libertação de Igor Cavalcante Medina e todos os presos políticos.

No dia 15 de Outubro, durante a manifestação em favor dos profissionais da educação em greve, cerca de 200 manifestantes foram arbitrariamente presos pela polícia. Entre eles, Igor Cavalcante Medina, estudante de história da UNIRIO, que foi detido sob a falsa acusação de formação de quadrilha, enquanto exercia o seu direito de manifestação.

Nós, estudantes de História da UNIRIO, repudiamos as ações dos órgãos repressores do governo comandado por Paes, Cabral e Dilma, tais como o uso de armas letais e químicas contra manifestantes. Ainda mais, a prisão de maneira arbitrária de cidadãos, que cumpriam com seus direitos democráticos e sua função social proveniente da demanda histórica atual, é para nós ilegal e inaceitável.

A prisão de Igor Cavalcante Medina é aparentemente justificada pela recente lei 12.850/13, que criminaliza de maneira arbitrária os movimentos sociais, que desde junho têm ido às ruas em atos massivos pressionando os governos por saúde, educação e transporte de qualidade. Não aceitamos que manifestantes sejam privados de sua liberdade, de seu direito de expressão e exigimos a imediata libertação de nosso colega e dos demais políticos, com anistia dos respectivos processos criminais.

Assinam este documento:

Centro Acadêmico de História UNIRIO – CAHUNI
Escola de História UNIRIO

Assembleia Geral dos Estudantes de História: terça-feira, 08/10/13

Assembleia Geral dos Estudantes de História: terça-feira, 08/10/13, no tablado do bloco O. 

Presentes: Lilian Matias, Pollyana Labre, Juan Ibañez, Alan Dutra, Ingrid Linhares, Zora Zonuzo, Elton John, Pérola Lannes, Antônio, Felippe Spinetti, Edilson Menezes, Wagner, Igor, Cristiano, Leandro, Gabriel Moura, Gabriel Faria, Bruno, Felipe Mesquita, Lenon, Julio, Leonardo, Jonas

Pauta:

1- Informes; 2-Representação e Comissões;

3- Seminário de Gestão;

4- Seminário de Currículo;

Sugestão de alteração da pauta para:

1- Informes;

2-Seminário de Currículo e redução da carga horária do curso;

3- Organizativo.

Pauta aprovada. 

1- Informes:

-Amanhã, às 18h, na UERJ, terá um debate organizado pela Luta Educadora (SEPE), Coletivo Contrução e Jornal Germinal: “As jornadas de junho e o papel da educação” com Marcelo Badaró Mattos, Wíria Cabral e Felipe Duque.

– 31/10: Encontro de Mulheres da UFF;

– 20/11: Encontro de Cotistas da UFF;- Sábado,  12/10/13, às 13h, no MAC: Seminário para tirar um conmselho LGBT de Niterói;

– Ontem teve uma marcha de 100 mil pela educação. A próxima está marcada para 15/10/13.

-Domingo, 20/10, tem aula pública do Movimento por uma Universidade Popular no morro da Providência;

– Oposição Livre ao DCE da UFF está organizando um debate sobre o estatuto da juventude na quinta, 10/10/13, às 18h, no IACS;

2-Seminário de Currículo e redução da carga horária do curso:

Foi feito um repasse geral sobre a última plenária do departamento na qual foi um representante do conselho de ensino e pesquisa pra dar um informe sobre a redução de carga do curso, processo que está afetando 28 cursos da UFF. E sobre a resposta dada de que o departamento vai manter o calendário interno, no qual consta um seminário de currículo para o primeiro semestre de 2014. Também foi dado o informe sobre o processo de reconhecimento do curso no MEC, a vinda de uma comissão avaliadora do mesmo e do seminário de avaliação do curso previsto para novembro do corrente.

Encaminhamentos:

– Comissão para acompanhar o processo de redução da carga horária do curso junto com a Associação dos Docentes da UFF – Felipe Mesquita, Wagner e Lilian

– Reunião do GT de Currículo e Mundos do Trabalho na sexta-feira,  18/10/13, às 15h para debater a realização de um ou dois debates sobre o Currículo. Sugestões de tema levantados na assembleia: projeto curricular de 1992; alterações realizadas no último seminário de currículo e nossa situação atual com a divisão do curso feita de cima pra baixo entre licenciatura e bacharelado; avaliação do currículo atual convidando estudantes que se formaram em História e estão dando aula. 

– Realização de uma assembléia geral dos estudantes de História com pauta única sobre avaliação do curso: terça-feira, 29/10/13, às 16h. 

– Próxima calourada centrada no debate sobre o currículo;

– Organização de um seminário de currículo dos estudantes no próximo semestre, antes do seminário oficial a ser realizado pelo departamento. Organização de materiais, faixas e campanhas para aproximar os estudantes do debate. Detalhes a respeito serão debatidos em assembléia no próximo semestre.

3- Organizativo:

Como parte das pessoas estão se formando e a chapa eleita indica os nomes da representação estudantil de acordo com critérios de frequência, políticos e participação na gestão, foram indicados os seguintes nomes para aprovação na assembleia:

Titulares: Alan Dutra, Zora Zanuzo, Pollyana Labre, Eduardo Daflon, Caroline Araújo, Ian Lo Feudo, Felippe Spinetti, Juliana Nascimento.

Suplentes: Felipe Mesquita, Gabriel Faria, Wagner Hartje, David BernardesEncaminhamentos:

-Foi aprovada a alteração dos nomes da representação estudantil para essa nova composição:

Titulares: Alan Dutra, Zora Zanuzo, Pollyana Labre, Eduardo Daflon, Caroline Araújo, Ian Lo Feudo, Felippe Spinetti, Juliana Nascimento. 

Suplentes: Felipe Mesquita, Gabriel Faria, Wagner Hartje, David Bernardes

-Os GT’s tem que se reunir até a próxima reunião do CAHis, que será na quinta-feira, 24/10/13, às 16h. A ideia é que façam um balanço das atividades feitas até agora e levantem o que é possível fazer até o final do semestre.

-Amanhã, às 13h, terá reunião do GT de Representação, na qual será definida a organização da representação estudantil nas comissões internas do departamento. 

-Comissão para passar em sala divulgando o ato do dia 15/10/13:

 turno da manhã- Gabriel, Felipe, Rafael e David; 

 turno da noite- Spinetti e Antonio 

 

REITERANDO O CALENDÁRIO AS PRÓXIMAS ATIVIDADES DO CAHIS:

 QUARTA-FEIRA, 09/10/13, ÀS 13H, NO TABLADO DO BLOCO O: REUNIÃO DO GT DE REPRESENTAÇÃO ESTUDANTIL

 REUNIÃO DO GT DE CURRÍCULO E MUNDOS DO TRABALHO: SEXTA-FEIRA, 18/10/13, ÀS 15H, NO TABLADO DO BLOCO O

REUNIÃO DO CAHIS: QUINTA-FEIRA, 24/10/13

 ASSEMBLÉIA GERAL DOS ESTUDANTES DE HISTÓRIA: TERÇA-FEIRA, 29/10/13

Moção do CAHis-UFF de apoio aos Profissionais de Educação em greve e repúdio à violência do Estado: 04/10/13

Moção do CAHis-UFF de apoio aos Profissionais de Educação em greve e repúdio à violência do Estado

Os estudantes de História da Universidade Federal Fluminense, organizados no Centro Acadêmico de História (CAHis), vem por meio desta declarar todo apoio e solidariedade aos profissionais da educação do município do Rio, em greve e na luta desde o dia 08 de agosto.

É com indignação que acompanhamos e presenciamos a ilegal e truculenta retirada dos educadores que ocupavam a dita “Casa do Povo”, assim como o massacre por nós sofrido na última terça-feira, 1º de Outubro. Nesse sentido, repudiamos todas as agressões aos professores e servidores das escolas públicas, que estão nas ruas para defender uma Educação Pública, gratuita e de qualidade. Seja através da valorização profissional, seja pela autonomia pedagógica ou ainda na busca por melhores condições de trabalho.

A Polícia Militar, sob o comando do governador Sergio Cabral, com o aval do prefeito Eduardo Paes, já recorrentemente violenta, deixa isso cada vez mais explícito. Nas manifestações de junho, observamos o amplo uso de todo o aparato militar, utilizado cotidianamente dentro das favelas, longe das câmeras. Lembremos, também, o caso do ajudante de pedreiro, Amarildo, que “sumiu” após, supostamente, sair de uma unidade da UPP. Estes, e outros inúmeros casos não televisionados, só reafirmam o autoritarismo da PM do Rio de Janeiro, que age sempre de encontro às liberdades e direitos constitucionalmente garantidos à população, como o de protestar.

Também gostaríamos de ressaltar que a repressão não é forte apenas no Rio de Janeiro. Não podemos deixar de mencionar o que vem ocorrendo no Rio Grande do Sul, por exemplo, onde a Brigada Militar e a Polícia Civil – a mando do governo Tarso Genro (PT) – também tem protagonizado uma série de ações contra militantes dos movimentos sociais e partidos políticos, especialmente os vinculados ao Bloco de Lutas pelo Transporte Público, principal articulador dos protestos desde as lutas contra o aumento da passagem. Residências de militantes foram invadidas pela polícia, documentos foram apreendidos e muitos foram indiciados, dentre eles três professores que estavam carregando a bandeira do seu sindicato.

Como futuros educadores, não nos isentamos de tal processo. Reiteramos nosso apoio aos profissionais em GREVE, somando forças nas lutas e nas mobilizações. A verdadeira aula está se dando na rua. Todos juntos, por um só objetivo. A luta continua.

Fora Cabral, Vá com Paes!

 

Niterói, 04/10/13.

Centro Acadêmico de História da Universidade Federal Fluminense Gestão 2013-2014 Nossos Sonhos Não Envelhecem: Por um CAHis aberto e nas lutas!

Reunião do Departamento de História: quarta, 11/09/13

Reunião do Departamento de História: quarta, 11/09/13

Pauta:

1-Redução da Carga Horária do Curso.

Fala do representante da Pró-Reitoria de Gradução (PROGRAD) e membro do Conselho de Ensino e Pesquisa(CEP):

No final de 2012, o CEP se debruçou sobre a demanda de professores. O MEC se baseia nas cargas horárias previstas para garantir professores. A UFF tem 44 mil horas de excedente na carga horária, de acordo com o mínimo do MEC. A taxa de sucesso (número de formandos pelo número de ingressantes) também é base para o MEC distribuir verba, sendo a taxa da UFF 36%. Cada curso tem uma taxa de sucesso diferente, o curso de História tem um bom indicador. No início do ano o CEP montou uma comissão que elaborou uma resolução para limitar a carga horária dos cursos a até 10% acima do mínimo previsto pelo MEC. Esta resolução autoriza a reducação da carga horária dos cursos como ajuste, podendo ser feito sem aprovação pela comunidade universitária em seminário de currículo como toda e qualquer alteração curricular. Os núcleos docentes estruturantes que se engajarem no processo de redução teriam um “trabalho menor” para essa mudança. Está fazendo um convite às coordenações de curso para “racionalizar” o currículo até final de outubro, de forma que possa extender o prazo pra resolução entrar em vigor. São 28 cursos que estão passando por redução curricular, dos quais 5 aderiram a esta proposta.

Destaca também em sua argumentação o fato de ter um processo de internacionalização em curso e a UFF ter dificuldades para compatibilização curricular, sendo os currículos de universidades européias mais sintéticos e voltados para desenvolver técnicas e habilidades. Quer um currículo voltado para o mercado de trabalho.

Elementos destacados no debate:

– Muitos professores e estudantes demonstraram a sensação que ficou após a exposição do representante da reitoria de que temos duas opções: ou acordamos ou seremos obrigados a acordar. Há uma relação entre a carga horária e o indicador do MEC, mas não ficou clara a relação entre a carga horária e a taxa de sucesso, uma vez que cursos mais longos como o de medicina tem uma alta taxa de sucesso. A procura do curso de História da UFF é pela qualidade, não pela carga horária. A taxa de sucesso tem mais a ver com condições externas a universidade. E se a UFF tivesse uma política séria de assistência estudantil (creche, restaurante universário, moradia estudantil com vagas suficientes para a demanda dos estudantes, por exemplo) garantiria a permanência dos estudantes nos cursos.

-O currículo de Bolonha é uma lástima: 3 anos corridos de graduação, mestrado no 4o ano e ao completar 6 anos sai com doutorado. Não concorda com a internacionalização e a equivalência com currículos como esse. Nosso projeto pedagógico tem um grau de flexibilização que facilita a equivalência curricular sem que seja necessária alteração.

– O que se planejava em outubro no CEP já era a redução da carga horária e isso não tem nada a ver com a taxa de sucesso. Roberto Salles quer criar um banco de professores e destinar 20% das vagas para esse banco, distribuindo de outra forma. Quando ele tentou passar isso no CEP não teve acordo. Então Renato Crespo (PROGRAD) bolou a ideia da redução da carga horária dos cursos para mudar o critério de distribuição dos docentes.

Encaminhamentos:

– Coordenação vai elaborar uma proposta de carta a ser aprovada no núcleo docente estruturante informando que no curso de História estamos em processo de avaliação do currículo e que teremos em breve um seminário currícular e ressaltando que inclusive o represente da reitoria presente em plenária achou uma boa ideia em manter o calendário do curso.