Ciclo de debates do CAHis-UFF:

Iniciamos no dia 14.11.2013 o Ciclo de Debates organizado pelo CAHis, sobre assuntos de grande interesse para a comunidade acadêmica. O primeiro foi sobre o nosso currículo, suas especificidades, desafios, etc. Contamos com a participação do coordenador do curso Alexsander Gebara, o Prof. Mário Jorge e o ex-aluno e mestre Leandro Silveira.
O segundo debate aconteceu no dia 27.11.2013 tendo como tema desse novo encontro o ENADE, contando com o coordenador do curso, o Prof. Marcelo Badaró Mattos e a ex-aluna Lilian Matias.
Ambos os debates se inserem na preocupação de retomar temas importantes e polêmicos envolvendo o curso para ampla discussão entre os estudantes de forma a preparar nosso acúmulo para o seminário de avaliação do curso e o seminário de currículo que irá acontecer no próximo semestre.

936027_10201019142029864_861927135_n

1462935_10201018999026289_738892645_n

image1476392_541608912596415_1610968097_n

1424442_541608952596411_1437233115_n

9914_541609022596404_2116063199_n

Reunião de Departamento GHT – 30/10/2013

Reunião de Departamento GHT – 30/10/2013

Pauta:

1- Aprovação das atas das reuniões anteriores (11/09 e 14/08)

2- Informes

3- Afastamentos

4- Progressão funcional

5- Solicitação da banca de Antiga

6- Visita do MEC

1- Atas aprovadas

2- Informes

– Os concursos de H. Antiga e H. do Brasil(Colônia/Império) foram homologados. Os admitidos foram, respectivamente, os profs. Alexandre Moraes e Renato Franco.

– Instituto: Comissão de espaço já rascunha texto para ser ser apresentado na reunião de colegiado. Georgina disse que os laboratórios devem conseguir os espaços requisitados.

– Bentes fez a prestação de contas e disse ter R$ 10.700 em caixa. Falou, também, sobre a criação de um portal on-line para a área de História, onde cada prof. terá uma página própria a ser atualizada pel@ mesm@. No mesmo portal monografias poderão ser publicadas on-line após um processo de seleção.

– O calendário do 1º semestre de 2014: 03/02 à 11/06. 2º semestre de 2014: 04/08 à 12/12

– Márcia Motta: Comunicou que compareceu ao concresso do SciELO, onde é importante acumularmos mais para discutir a questão do fomento para a àrea de humanas.

– Pollyana: Pediu que o departamento elaborasse um pedido de esclarecimento à prefeitura do campus a respeito da presença de Policiais Federais a paisana circulando pelo campus do Gragoatá, e sobre a exigência de mostrar a carteirinha da UFF para poder entrar no campus.

Ficou definido que o departamento elaborará a carta e nós acompanharemos.

– A prof. Juniele havia pedido alteração de sua carga horária de 20h para 40h D.E. O departamento tentou encaminhar o pedido para o CUV, que não acatou, pois em período de estágio probatório não pode haver alteração da carga horária prevista no concurso. Ana Mauad disse que situações parecidas já ocorreram antes, abrindo precedentes para que tentemos legalmente.

– Anunciada a licença premium do prof. Ronald Raminelli (de março a setembro de 2014. Essa questão não passou pelo ponto de “afastamentos”, pois não trata-se de uma decisão que caiba ao departamento, mas tem respaldo pelas leis trabalhistas)

3- Afastamentos

– Pollyana: Ressaltou a necessidade de maior diálogo sobre a questão dos afastamentos para que evitemos grande número de saídas de uma mesma área, e que a Comissão de Saída reúna-se com a Comissão Acadêmica para a decisão dos afastamentos, pois tem causado muitos problemas na hora de montar os horários

– Ronald Raminelli: Afastamento curto para trabalho (jan/fev 2014)

– Marcelo Wanderley: Afastamento durante o período de 10/02/14 à 15/03/14 para trabalho no México. Haverá reposição das aulas.

4- Progressão Funcional

– Profs. Luis Fernando Saraiva e Elisa Gracia tiveram parecer favorável da Comissão de Pessoal para a progressão funcional.

– Aberto pedido de progressão para o prof. Alexsander Gebara

5- Solicitação da Banca de Antiga

– A chefia do departamento leu a carta entregue pela Banca de Antiga (na ocasião representada pel@s profs. Sônia Rebel, Alexandre Carneiro e Adriene Tacla) expondo a conduta inaceitável do prof. Manoel Rolph via Facebook, onde declarou seu “estranhamento” a respeito do processo seletivo para a àrea de Antiga.

– Prof. Rolph não entregou a carta de esclarecimento requisitada pelo departamento cerca de um mês antes da reunião, mas levou um texto escrito no dia e distribuiu para todos, onde, assim como em sua fala, manteve seu posicionamento anterior (o mesmo declarado nas redes sociais), reiterando seu “estranhamento” de que em um concurso com ênfase em Egito os especialistas egiptólogos tenham sido eliminados na primeira fase.

– A prof. Sônia Rebel disse que ter estranhamento sobre o processo seletivo é ter suspeita sobre a idoneidade daqueles que compuseram a banca eleita em reunião departamental. Disse que a egiptóloga que compôs a banca foi a que deu as menores notas aos especialistas em Egito. Nenhum dos candidatos pediu revisão de prova.

– Prof. Alexandre Carneiro diz que a conduta de Rolph ataca a todo o departamento de História e analisa a conduta do professor como infundada, tratando-se de uma acusação gravíssima em que prova alguma foi posta à mostra.

– Prof. Adriene Tacla lamentou o ocorrido, diz que o assunto tomou proporções internacionais, o que é bastante prejudicial à toda a área de História na UFF. Relembrou a reunião onde foram eleitos os membros da banca, dizendo que o prof. Rolph estava presente e não apresentou nenhum nome para a composição, assim como não se opôs a nenhuma indicação. Falou sobre a composição da banca reiterando a total capacidade que todos os membros tinham para avaliar os mais diversos temas dentro de Roma, Grécia e Egito.

– Os profs. Mário Jorge, Martha Abreu, Georgina, Edmar Checon e Márcia Mota também fizeram falas contrárias a conduta do prof. Rolph, reafirmando sua total confiança na legitimidade do trabalho feito pela banca.

– Prof. Renata Vereza criticou o posicionamento do prof. Rolph e propôs que o Departamento elaborasse um Desagravo. (proposta 1)

– Prof. Ismênia questionou a necessidade de fazermos uma nota de desagravo. Propôs que, ao invés do desagravo, elaborássemos uma carta em que reafirmaríamos nossa coerência na elaboração da composição da banca, apoiando-a desde sua formação, ao longo de todo o processo, até o fim do mesmo. (proposta 2)

– Na ausência de consenso entre as duas propostas, a votação foi de 18 votos na proposta 1 contra 11 votos na proposta 2. Nenhuma abstenção. Será, portanto, feita uma nota de desagravo.

6- Visita do MEC

– A visita ocorrerá entre os dias 11 e 13 de novembro, e avaliará o curso de bacharelado em História.

– Foi pedido o adiamento desta visita, mas o sistema recusou o pedido. A Comissão Avaliadora já foi definida, e contará com uma avaliadora de Uberlândia e outra de Alagoas.

Horários da visita:

Dia: 11/11/13

9:00 às 11:30 – Avaliação dos registros do departamento. (Foi pedido aos profs. da graduação que enviassem à coordenação seus comprovantes de produção acadêmica)

11:30 às 12:30 – Reunião com os docentes

15:00 às 15:30 – Reunião com o NDE

15:30 às 16:00 – Reunião com a Comissão Própria de Avaliação (CPA)

16:00 às 17:30 – Trabalho interno da Comissão

17:30 às 18:30 – Entrevista com os alunos do curso

Dia 12/11/13

8:30 às 9:30 – Registro acadêmico. Espaço físico e serviços

9:30 às 12:30 – Trabalho interno da comissão de avaliação

14h às 17:00 – Trabalho interno da comissão de avaliação

17h às 17:30 – Reunião com dirigentes da UFF e coordenação do curso

Reunião do GT de Representação: quinta-feira, 17/10/13

Reunião do GT de Representação: quinta-feira, 17/10/13, às 17h, no tablado do bloco O

Presentes: Lilian, Pollyana, Zora, Gabriel, Gabriel Faria, Ian, Felipe Mesquita, Spinetti, Daflon, Wagner, Clarice, Juliana, Fernanda

Pauta:

1- Informes;

2- Repasse sobre currículo e próximas atividades;

3- Comissões e representação.

 

2- Repasse sobre currículo:

A representação estudantil apresentou um informe sobre as reuniões da comissão acadêmica e núcleo docente estruturante, abordando o questionário de avaliação do curso e o processo de reconhecimento do curso no MEC. O seminário de avaliação do curso (paritário) será dias 03 e 04 de dezembro. Um relatório será enviado para o MEC. Os dados recolhidos no seminário de avaliação só serão para licenciatura. As próximas reuniões serão: 29/10/13, 02/12/13 e 05/12/13.

Encaminhamentos:

-Organização de dois debates:

Quinta,14/11/13, sobre Currículo – mesa Mario Jorge, Kátia Lima e Marco ou Ludmila.

Quarta, 27/11/13, sobre ENADE – mesa Gebara, Badaró e Eblin.

Responsáveis:

Pollyana reserva auditório e fala com Marco/Ludmila;

Daflon fala com Mario Jorge e vai tentar ver a câmara para filmagem;

Lilian fala com Kátia Lima;

Ian fala com Badaró;

Clarice fala com Eblin;

Wagner fala com Gebara.

– Elaboração de novo boletim informativo do cahis com foco nessas discussões: debate geral sobre currículo, repasse do que está rolando, carta do cep, informações sobre o enade, convocatória para a assembléia de avaliação do curso e debates. 

Responsáveis:

Zora envia um texto com o repasse dos debates atuais;

GT de Comunicação elabora, inserem-se no GT: Ian, Wagner e Zora

 

3- Comissões e representação:

Dada a nova composição da representação estudantil aprovada em assembléia geral dos estudantes de História. A organização da representação nas comissões internas do departamento ficou assim:

Comissão Acadêmica/NDE:

Titulares: Pollyana, Eduardo, Zora, Alan, Carol

Suplentes: Spinetti, Felipe Mesquita, Juliana, David, Gabriel Faria

 

Comissão de pessoal:

Titular: Zora

Suplente: Wagner

 

Comissão de biblioteca:

Titulares: Spinetti e Juliana;

Suplente: Ian

 

Colegiado:

Titulares: Eduardo, Alan

Suplentes: Zora e Ian

Nota do CAHUNI (Centro Acadêmico de História da UNIRIO) pela imediata libertação de Igor Cavalcante Medina e todos os presos políticos.

Nota do CAHUNI (Centro Acadêmico de História da UNIRIO) pela imediata libertação de Igor Cavalcante Medina e todos os presos políticos.

No dia 15 de Outubro, durante a manifestação em favor dos profissionais da educação em greve, cerca de 200 manifestantes foram arbitrariamente presos pela polícia. Entre eles, Igor Cavalcante Medina, estudante de história da UNIRIO, que foi detido sob a falsa acusação de formação de quadrilha, enquanto exercia o seu direito de manifestação.

Nós, estudantes de História da UNIRIO, repudiamos as ações dos órgãos repressores do governo comandado por Paes, Cabral e Dilma, tais como o uso de armas letais e químicas contra manifestantes. Ainda mais, a prisão de maneira arbitrária de cidadãos, que cumpriam com seus direitos democráticos e sua função social proveniente da demanda histórica atual, é para nós ilegal e inaceitável.

A prisão de Igor Cavalcante Medina é aparentemente justificada pela recente lei 12.850/13, que criminaliza de maneira arbitrária os movimentos sociais, que desde junho têm ido às ruas em atos massivos pressionando os governos por saúde, educação e transporte de qualidade. Não aceitamos que manifestantes sejam privados de sua liberdade, de seu direito de expressão e exigimos a imediata libertação de nosso colega e dos demais políticos, com anistia dos respectivos processos criminais.

Assinam este documento:

Centro Acadêmico de História UNIRIO – CAHUNI
Escola de História UNIRIO